Tendências
IRFS - Histórico de sua criação

Histórico de criação das normas IAS/IFRS

1972
A criação de um comitê de pronunciamentos contábeis internacionais foi sugerida em 1972 durante o 10° congresso mundial dos contadores.

1973
O comitê de pronunciamentos contábeis internacionais chamado IASC em inglês
(International Accounting Standards Committee), foi criado em 1973 pelos organismos profissionais de contabilidade de 10 países: Alemanha, Austrália, Canadá, Estados Unidos da América, França, Irlanda, Japão, México, Países baixos e Reino Unido. A nova entidade foi criada com o objetivo de formular e publicar de forma totalmente independente um novo padrão de normas contábeis internacionais que possa ser mundialmente aceito. O IASC foi criado como uma fundação independente sem fins lucrativos e com recursos próprios procedentes das contribuições de vários organismos internacionais assim como das principais firmas de auditoria. Os primeiros pronunciamentos contábeis publicados pela IASC foram chamados de International Accounting Standard (IAS). Numerosas normas IAS ainda estão vigentes atualmente, a pesar de terem sofrido alterações ao longo do tempo.

1997
Em 1997, o IASC criou o SIC (Standing Interpretations Committee) um comitê técnico dentro da estrutura do IASC responsável pela publicações de interpretações chamadas SIC cujo objetivo era responder as duvidas de interpretações dos usuários.

2001
Em 1 de abril de 2001, foi criado o IASB (International Accounting standards Board) na estrutura do IASC que assumiu as responsabilidades técnicas do IASC. A criação do IASB teve objetivo de melhorar a estrutura técnica de formulação e validação dos novos pronunciamentos internacionais a serem emitidas pelo IASB com o novo nome de pronunciamentos IFRS (International Financial Reporting Standard). O novo nome que foi escolhido pelo IASB demostrou a vontade do comitê de transformar progressivamente os pronunciamentos contábeis anteriores em novos padrões internacionalmente aceites de reporte financeiro com o fim de responder as expectativas crescentes dos usuários da informação financeira (analistas, investidores, instituições etc.). Dentre todos, o sistema alemão e canadense foram considerados os mais adequados, enquanto os sistemas
inglês e americano como os que mais necessitam de adaptações. Em dezembro do mesmo ano o nome do SIC (Standing Interpretations Committee), foi mudado para IFRIC (International Financial Reporting Interpretations Committee). O IFRIC passou portanto a ser responsável pela publicação a partir de 2002 de todas interpretações sobre o conjunto de normas internacionais.

2004
Em março de 2004, muitas das normas IAS/IFRS foram publicadas pelo IASB, incluindo a norma IFRS 1 que define os princípios a serem respeitados pelas empresas no processo de conversão e primeira publicação de demonstrações financeiras em IFRS.

2005
Desde o 1 de janeiro de 2005, todos as empresas européias abertas passam adotar
obrigatóriamente as normas IFRS para publicarem suas demonstrações financeiras
consolidadas.

2008
Em 31 de dezembro de 2008 encerra-se o prazo do período de adaptação.
2009 Entrada em vigor das normas e padrões do IFRS, tornando-se obrigatória para todas empresas de capital aberto e as de capital fechado de médio e grande portes. Os bancos podem passar a exigir as demonstrações finaceiras de acordo com o novo padrão.

Estrutura das normas internacionais IAS/IFRS

As normas internacionais são compostas por um conjunto de 5 tipos de pronunciamentos técnicos (Framework, IAS, IFRS, SIC e IFRIC):

  • Framework: O framework não é oficialmente um pronunciamento técnico.
  • IAS: Os pronunciamentos IAS (International Accounting Standard), são os primeiros pronunciamentos emitidos pelo IASC.
  • SIC: As interpretações SIC (Standing Interpretations Committee)
  • IFRS: Os pronunciamentos IFRS (International Financial Reporting Standard) são emitidos pelo IASB. Eles são, portanto, os mais recentes.
  • IFRIC: As interpretações IFRIC (International Financial Reporting Interpretations Committee). Elas são portanto as interpretações mais recentes.

Todos os pronunciamentos internacionais são publicados pelo IASB em língua inglesa.

"Framework" (Estrutura conceptual)

A estrutura conceitual de preparação e apresentação das demonstrações financeiras internacionais é detalhada no "framework" ("Framework for the preparation and presentation of Financial Statements").

O "framework" não é uma norma internacional de contabilidade. O texto é uma descrição dos conceitos básicos que devem ser respeitados na preparação e apresentação das demonstrações financeiras internacionais. Ele define o espírito intrínseco das normas internacionais, a filosofia geral das normas e tem também como objetivo ajudar a diretoria do IASB no desenvolvimento e interpretação das normas internacionais de contabilidade, os usuários na elaboração das demonstrações financeiras e, os auditores na formação de uma opinião de auditoria. Em caso de conflito entre qualquer norma internacional e o “framework”, as exigências da norma internacional prevalecem sobre as do “framework”.

Objetivo das demonstrações financeiras em IFRS

O principal objetivo das demonstrações financeiras em IFRS é dar informações sobre a posição financeira, os resultados e as mudanças na posição financeira de uma entidade, que sejam úteis a um grande número de usuários (investidores, empregados, fornecedores, clientes, instituições financeiras ou governamentais, agencias de notação e público) em suas tomadas de decisão.

Os pressupostos básicos da contabilidade internacional

Os pressupostos básicos da contabilidade internacional estão detalhados no "framework" (estrutura conceitual).

  • Regime de competência e regime de caixa
  • Continuidade

As características qualitativas das demonstrações financeiras em IFRS

  • Clareza
  • Relevância
  • Confiabilidade
  • Comparabilidade
  • Equilíbrio entre custo e beneficio na preparação das demonstrações financeiras

Os elementos das demonstrações financeiras

  • O balanço patrimonial
  • A demonstração de resultado
  • A demonstração de fluxo de caixa.
  • Informações por segmento de negocio
  • As notas e as divulgações

Os princípios de avaliação dos elementos das demonstrações financeiras em IFRS

  • Valor justo
  • Custo histórico
  • Custo amortizado
  • Valor realizável
  • Valor presente

[ Voltar para Página Principal ]

Contato

Fone: +55 11 3862-1844
Fax: + 55 11 3873-7342

faleconosco@sgsauditores.com.br

Compartilhe

Fale Conosco